Patrocínio - Cota VIP +
Patrocínio - Cota VIP
Patrocínio - Cota Standard
Patrocínio - Cota Standard
Patrocínio - Cota Divulgação

Programação 2023

Você está aqui:
10h00 - 12h00

Abertura

Cerimônia de abertura do 34º Encontro Técnico AESabesp

12h00 - 14h00

Intervalo para almoço

14h00 - 15h30
Cantareira 2

MESA REDONDA

Gestão de emissões de gases de efeito estufa: desafios para o setor de saneamento

Objetivo: Promover o debate e a difusão de ações e projetos de gestão de emissões de gases de efeito estufa em atividades de saneamento, visando a troca de experiências e o aprimoramento do setor nessa temática.

Coordenador: Nilzo

Sabesp

Coordenador: Hilton

Sabesp

Coordenadores:

Rubens Marques

AESAN - Associação dos Especialistas em Saneamento

Alzira Garcia

AESAN - Associação dos Especialistas em Saneamento

Moderador:

Oswaldo Lucon

SEMIL - Secretaria do Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística do Estado de São Paulo

Palestrantes:

Ana Lúcia Szajubok

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

Pedro Luís Franco Prado

SANEPAR - Companhia de Saneamento do Paraná

Nelson Cunha Guimarães

COPASA - Companhia de Saneamento de Minas Gerais

14h00 - 15h30
Cantareira 3

MESA REDONDA

Os avanços em drenagem e resíduos sólidos nas cidades e perspectivas futuras

Objetivo: Saneamento básico contempla os serviços públicos, infraestruturas e instalações operacionais para o abastecimento de água, esgotos sanitários, resíduos sólidos e drenagem urbana. O Marco Legal do Saneamento tratou muito sobre os dois primeiros e pouco sobre drenagem e resíduos sólidos. A questão a ser discutida é quais os avanços foram alcançados e quais são necessários para um patamares de desenvolvimento sanitários podemos vislumbrar no país.

Coordenador: Nilzo

Sabesp

Coordenador: Hilton

Sabesp

Coordenadores:

Viviana Borges

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Luciomar Werneck

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

ModeradorA:

Samanta T. Souza

Secretaria de Recursos Hídricos e Saneamento do Estado de São Paulo

Palestrantes:

Marcos Monteiro

Secretaria de Infraestrutura do Municipio de São Paulo

Mara Ramos

DAEE - Departamento de Águas e Energia Elétrica

Pedro Maranhão

Economista

14h00 - 15h30
Cantareira 4

MESA REDONDA

Avanços na gestão de ativos

Objetivo: Monitoramento e controle de ativos (CMA) no setor de saneamento, apresentar boas práticas de gestão de ativos e GVA em empresas

Coordenador: Nilzo

Sabesp

Coordenador: Hilton

Sabesp

Coordenadores:

Paulo Levy

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Nilzo Fumes

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Moderadora:

Ivana Wuo Pereira Vidal

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

Palestrantes:

Marco Antonio

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

14h00 - 15h30
Cantareira 5

MESA REDONDA

Transformação digital na busca da eficiência e sustentabilidade no setor de saneamento ambiental

Objetivo: Nesta mesa redonda, os participantes discutirão como as tecnologias digitais, incluindo IoT, análise de dados, inteligência artificial e outras, estão sendo aplicadas para melhorar a eficiência e sustentabilidade no setor de saneamento ambiental. Serão abordados desafios e oportunidades, bem como cases de sucesso de transformação digital no setor, para inspirar novas soluções e práticas. A mesa redonda também explorará questões éticas e regulatórias relevantes para o uso da tecnologia no saneamento ambiental. / Apresentação de ferramentas aplicadas no setor de saneamento básico como por exemplo georeferencimento,atendimento a clientes, Iot, automação de processos, entre outros.

Coordenador: Nilzo

Sabesp

Coordenador: Hilton

Sabesp

Coordenadores:

Hilton Alexandre

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Nilton Gomes

AESAN - Associação dos Especialistas em Saneamento

Nilzo Fumes

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Pierre Siqueira

AESAN - Associação dos Especialistas em Saneamento

Moderador:

Nivaldo Rodrigues da Costa Junior

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

Palestrantes:

Daniel Rodrigues

Pieracciani Desenvolvimento de Empresas

Murillo Borges

Iguá Saneamento

Rafael Costa Strauch

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

15h30 - 16h00

Intervalo

16h00 - 16h40
Cantareira 2

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

16h00 - 16h20 - REFLEXÕES SOBRE A CONTRATAÇÃO DE PROJETOS DE SANEAMENTO BÁSICO NA METODOLOGIA BIM – ESTUDO DE CASO DE APLICAÇÃO EM SAA
FABIO YUGO FUJII
16h20 - 16h40 - METODOLOGIA INOVADORA PARA EXTRAÇÃO DE DESENHOS EM PROJETOS DE SANEAMENTOS ELABORADO EM BIM
BEATRIZ MARQUES ROLLIM

16h00 - 16h40
Cantareira 3

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

16h00 - 16h20 - AGILIDADE EM CONTRATAÇÕES PUBLICAS
MARINA DE MOURA CAMPOS
16h20 - 16h40 - ANÁLISE DOS PRESTADORES DE SERVIÇOS DE SANEAMENTO BÁSICO QUANTO À INICIATIVAS RELATIVAS À MUDANÇA DO CLIMA COM FOCO EM RISCOS FÍSICOS E DE TRANSIÇÃO
LAíS ALVES SOUZA

16h00 - 16h40
Cantareira 4

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

16h00 - 16h20 - SISTEMA DE CONTROLE E MEDIÇÃO DE PARÂMETROS OPERACIONAIS EM ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTO
RAFAEL FRANCIS LEITE
16h20 - 16h40 - APLICAÇÃO DE TECNOLOGIAS DE MARCAÇÃO PARA LOCALIZAR TUBULAÇÕES PLÁSTICAS DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA
ALLAN SADDI ARNESEN

16h00 - 16h40
Cantareira 5

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

16h00 - 16h20 - ESTUDO DO COMPORTAMENTO DA SALINIDADE NAS ÁGUAS DO RIO ITAPANHAÚ E NO LENÇOL FREÁTICO DA REGIÃO OCUPADA POR RESTINGA
KLAUSS WAGNER DARDIN
16h20 - 16h40 - ESTUDO GRAVIMÉTRICO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES, REJEITOS DE TRIAGEM DAS COOPERATIVAS E DOS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL ORIUNDOS DAS ESTAÇÕES DE COLETA E PONTOS DE DESCARTE IRREGULARES NO MUNICÍPIO DE SANTO ANDRÉ.
CARLOS FERNANDO RIOLI DUARTE DE SOUZA

16h40 - 17h40
Cantareira 2

PAINEL

Reciclagem de resíduos sólidos - triagem manual e mecanizada, cenário atual e o que há para superar

Objetivo: A triagem dos resíduos sólidos têm um papel importante no processo de reciclagem dos resíduos assegurando que os mesmos sejam reutilizados ou transformados em novos materiais. Com o compromisso de ampliar a coleta seletiva no município de São Paulo foram desenvolvidas centrais mecanizada de triagem de resíduos recicláveis, no entanto, a triagem manual ainda ocorre, no âmbito das cooperativas de catadores. Neste contexto, será apresentado o cenário atual, as perspectivas futuras para o setor e o que há para superar.

Coordenadores:

Alzira Garcia

AESabesp

Jesus Gomes

Waste Expo

palestrantes:

Delaine Romano

Forum Lixo & Cidadania do Estado de SP e ABES-SP

Fabrício Soler

Instituto PNRS - Política Nacional de Resíduos Sólidos

Tatiana Ciardi

Grupo Solví

16h40 - 17h40
Cantareira 3

PAINEL

Indicadores de melhoria na qualidade de vida da população nos municípios

Objetivo: Demonstrar indicadores de qualidade de vida da população em regiões/municipios com atendimento universalizado comparando-se com outros em situações com serviços de baixa eficiência

CoordenadoreS:

Hilton Alexandre

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Nilzo Fumes

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Pierre Siqueira

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

palestrantes:

Luana Pretto

Instituto Trata Brasil

16h40 - 17h00
Cantareira 4

MOMENTO CORPORATIVO

Revolucionando o Saneamento com Inovação Estratégica para Processos com Impacto Sustentável.

Investigar os desafios e oportunidades no saneamento e tratamento de água, ressaltando a conexão com a saúde pública. Abordaremos avanços visando eficiência e sustentabilidade, com ênfase na estratégia de diagnóstico remoto para equipamentos essenciais, utilizando tecnologia para aprimorar a manutenção preventiva e reforçar a confiabilidade operacional.

16h40 - 17h00
Cantareira 5

MOMENTO CORPORATIVO

Fato ou Ficção: Por que o uso de soluções digitais inovadoras pode enfrentar de frente os desafios da água e do saneamento

Os avanços digitais são a resposta que conecta pessoas e soluções para entender melhor as águas subterrâneas e superficiais e para planejar, projetar, construir e operar infraestruturas de água, esgoto e águas pluviais mais eficientes e resilientes. Mas nem todas as soluções são adequadas devido à falta de financiamento, restrições de tempo, limitações de tecnologia e mão de obra. A sessão abordará como os serviços públicos podem superar desafios de água e saneamento com as soluções de gêmeos digitais da Bentley para garantir serviços seguros e confiáveis.

17h00 - 17h20
Cantareira 4

MOMENTO CORPORATIVO

Trituradores - Uma alternativa inteligente para o pré-tratamento de esgoto

Difundida globalmente, a tecnologia de trituradores de duplo-eixo tem se tornado uma realidade no Brasil, sendo uma alternativa eficiente para a proteção de bombas e outros sistemas no tratamento de esgoto, proporcionando economia significativa com custos de manutenção e de operação em estações elevatórias. Lider mundial em tecnologia, a alemã Vogelsang tem sido um agente importante na mudança desse paradigma no Brasil, com projetos relevantes já em operação na GS Inima e Sabesp, além de outros projetos em fase de implementação e desenvolvimento.

17h00 - 17h20
Cantareira 5

MOMENTO CORPORATIVO

Evolução da instrumentação analítica online – Tecnologia e manutenção.

A Swan apresentará alguns exemplos de monitoramento de parâmetros analíticos online, demonstrando a evolução de seus princípios de funcionamento, proporcionando redução de custos operacionais.

17h20 - 17h40
Cantareira 4

MOMENTO CORPORATIVO

Software de gestão de Engenharia de Operação para sistemas de saneamento básico - Smart Sanitation System

O S3 Smart Sanitation System e um sistema de coleta de dados, baseado em “cloud system”, realizando monitoramento, emissão automática de diagnósticos, indicadores e relatórios de engenharia de operação aplicados à todas A unidades dos sistemas de abastecimento de água – captação, poços, adução, tratamento e distribuição, e sistemas de esgotamento sanitário – coleta, afastamento e tratamento (públicos ou privados) aplicável ao processos e/ou sistemas unitários e integrados de qualquer porte.

17h20 - 17h40
Cantareira 5

MOMENTO CORPORATIVO

Saneamento sustentável: performance e circularidade

Como trazer novas tecnologias e sistemas digitais para o saneamento que garantam uma gestão de águas e efluentes mais sustentável?
Traremos o case das Biofactorias (ou Biofábricas), centros de tratamento de água e esgoto com modelos circulares, onde se produz recursos valiosos provenientes de fonte considerada descarte. Essa solução associa processos eficientes com o uso e otimização de tecnologia, através da auto suficiência energética, reutilização da água e recuperação dos resíduos, impulsionando o desenvolvimento econômico das cidades e indústrias, sem impacto no meio ambiente.

09h00 - 10h40
Cantareira 2

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

09h00 - 09h20 - IMPULSIONAMENTO DE INOVAÇÃO COM NORMALIZAÇÃO TÉCNICA – O CASO DO COLAR DE TOMADA INTEGRADO NTS 355
ALLAN SADDI ARNESEN
09h20 - 09h40 - PROGRAMA COMPUTACIONAL PARA AVALIAÇÃO DE ETES COMO FERRAMENTA DE GESTÃO E ETAPAS PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA NA SABESP
NATáLIA TABARELI MONZANE SOUSA
09h40 - 10h00 - A GESTÃO DO CONHECIMENTO NAS LICITAÇÕES DE OBRAS, SERVIÇOS E SERVIÇOS DE ENGENHARIA: O CASO DA CÉLULA DE SUPRIMENTOS E CONTRATAÇÕES DA UNIDADE DE NEGÓCIO SUL – MS, DA DIRETORIA METROPOLITANA – M.
MARCUS VINICIUS DOS REIS VENDITTI
10h00 - 10h20 - AÇÕES DE COMBATE AO VANDALISMO NAS ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTOS – CASES DE SUCESSO NA UNIDADE DE NEGÓCIO SUL DA SABESP
RICHARD WELSCH
10h20 - 10h40 - EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM SANEAMENTO: ESTRATÉGIAS DE ATUAÇÃO ONLINE EM TEMPOS DE PANDEMIA DO COVID-19
LUDMILA ESTEVES DE OLIVEIRA COSTALONGA

09h00 - 10h40
Cantareira 3

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

09h00 - 09h20 - INFLUÊNCIA DE VAZÕES PARASITÁRIAS PROVENIENTES DE ÁGUA DE CHUVA NO DIMENSIONAMENTO E CUSTO DO TRATAMENTO DE EFLUENTES DAS ESTAÇÕES
ANDRE R. MIGUEL
09h20 - 09h40 - CRITéRIOS E PADRõES PARA REUSO RESTRITO DE ESGOTO TRATADO EM IRRIGAçãO
MARIA DE FATIMA DE LIMA
09h40 - 10h00 - UTILIZAÇÃO DO COEFICIENTE DE MARÉ PARA ALTERAÇÃO DO DESCARTE DE LODO EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO COM INFLUÊNCIA DE ÁGUA SALOBRA
IULI THEISEN ANDERSEN DA SILVA ESCALANTE
10h00 - 10h20 - GESTÃO INTEGRADA DE SISTEMAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO
JAIRO SOARES ARAUJO
10h20 - 10h40 - ORIENTAÇÃO PREVENTIVA PARA INTERLIGAÇÃO DOMICILIAR À REDE COLETORA PÚBLICA DE ESGOTO
DALVA SCHNORRENBERGER

9h00 - 9h20 - ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E PROPOSTA DE NORMATIZAÇÃO DOS PRAZOS PARA REPOSIÇÃO DE PAVIMENTOS NOS MUNICIPIOS REGULADOS E FISCALIZADOS PELA ARSESP – AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
LUIS ROBERTO PEREIRA DO NASCIMENTO

09h00 - 10h40
Cantareira 4

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

09h00 - 09h20 - RECUPERAÇÃO E PROTEÇÃO DE ESTRUTURAS DE CONCRETO SUJEITAS A ATAQUE QUÍMICO POR ÁGUA DESMINERALIZADA
ULISSES MENDES GRIZOTTI
09h20 - 09h40 - IDENTIFICAÇÃO DE HORMÔNIOS ESTRÓGENOS EM ÁGUAS SUPERFICIAIS DE LAVRAS-MG E DESENVOLVIMENTO DE ADSORVEDORES PARA A REMOÇÃO
ISAEL APARECIDO ROSA
09h40 - 10h00 - PERFURAÇÃO EM ROCHA EM PEQUENOS DIÂMETROS: DESAFIOS E SOLUÇÕES
EDSON PEEV
10h00 - 10h20 - DIRETRIZES PARA UTILIZAÇÃO DE LASER SCANNER EM OBRAS DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTO MODELADAS EM BIM COMO FERRAMENTA DE APOIO À AUDITORIA INTERNA
WILLIAM CLAUDIO ALVES JULIAN
10h20 - 10h40 - AVALIAçãO DA IMPLANTAçãO DE TECNOLOGIA LORA PARA TELEMETRIA DE PONTOS CRíTICOS EM SISTEMAS DE DISTRIBUIçãO DE áGUA
LINECKER KUREBAYASHI PIMENTEL

9h00 - 9h20 - ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E PROPOSTA DE NORMATIZAÇÃO DOS PRAZOS PARA REPOSIÇÃO DE PAVIMENTOS NOS MUNICIPIOS REGULADOS E FISCALIZADOS PELA ARSESP – AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
LUIS ROBERTO PEREIRA DO NASCIMENTO

09h00 - 10h40
Cantareira 5

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

09h00 - 09h20 - LODO DE ESGOTO EM CONCRETO COMO SUBSTITUTO PARCIAL DO AGREGADO MIÚDO
LILIANE FROSINI ARMELIN
09h20 - 09h40 - EMPREGO DO RLF-BFC PARA A POTABILIZAÇÃO DE ÁGUA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO EM ÁREA DESASSISTIDA POR COMPANHIA DE TRATAMENTO DE ÁGUA
ALCIONE APARECIDA DE ALMEIDA ALVES
09h40 - 10h00 - APLICAÇÃO DE MODELOS PREDITIVOS DE MACHINE LEARNING PARA PARÂMETROS DE QUALIDADE EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE EFLUENTES
JULIANA NEVES
10h00 - 10h20 - APLICAÇÃO DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO COMO PRÉ-OXIDANTE EM SISTEMAS DE TRATAMENTO DE ÁGUA PARA MINIMIZAÇÃO DA FORMAÇÃO DE SUBPRODUTOS HALOGENADOS
MARIA LETÍCIA DE ABREU FARIA ROCHA
10h20 - 10h40 - AVALIAÇÃO DO CUSTO FINANCEIRO DE ENERGIA ELÉTRICA EM SUBSISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM GUARATINGUETÁ OBJETIVANDO PROPOR ALTERNATIVAS PARA A REDUÇÃO DO CONSUMO EM HORÁRIO DE PICO
AILTON CESAR TELES DE BARROS

9h00 - 9h20 - ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E PROPOSTA DE NORMATIZAÇÃO DOS PRAZOS PARA REPOSIÇÃO DE PAVIMENTOS NOS MUNICIPIOS REGULADOS E FISCALIZADOS PELA ARSESP – AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
LUIS ROBERTO PEREIRA DO NASCIMENTO

10h40 - 11h00

Coffee break

11h00 - 12h30
Cantareira 2

MESA REDONDA

Métodos inovadores visando a redução de perdas nos sistemas de abastecimento público de água

Objetivo: Apresentação de cases bem sucedidos em municipios referência para a gestão de perdas.

Coordenadores:

Hilton Alexandre

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Nilzo Fumes

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Pierre Siqueira

AESAN - Associação dos Especialistas em Saneamento

Moderador:

Roberval Tavares

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

Palestrantes:

Paulo Massato

Consultor

Gabriel Martins Buim

AEGEA Saneamento

Victor Arroyo

ISLE Latam

11h00 - 12h30
Cantareira 3

MESA REDONDA

Interdisciplinaridade na formação acadêmica para prestadores de serviços públicos de saneamento nas pós-graduações

Objetivo: Há um elevado potencial de interdisciplinaridade, a partir da engenharia de saneamento básico, direito e economia, dialogando com políticas públicas e regulação. Os temas objeto do Marco Legal do Saneamento, promoveram um diálogo um salto na abordagem dos serviços públicos, contemplando acesso de cidadãos em elevada vulnerabilidade social. Quais os avanços da academia e os projetos para a formação de pesquisadores e profissionais para o novo contexto dos serviços de saneamento?

Coordenadora:

Ester Feche

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Moderadora:

Sabrina de Menezes Correa Furstenau Sabino

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

Palestrantes:

Marcos Perez

Fundação ARCADAS - Faculdade de Direito Universidade de São Paulo 

Eduardo Meireles

Mestrado Profissional FORTEC/PROFNIT - Universidade do Estado de Minas Gerais

Rui Cunha Marques

Catedrático Instituto Superior Técnico de Lisboa

11h00 - 12h30
Cantareira 4

MESA REDONDA

Avanços do saneamento ambiental após o novo marco legal

Objetivo: Discutir e apresentar as melhorias e deficiências na prestação do serviço de saneamento básico após o novo marco regulatório apresentando experiências de empresas estatais e privadas.

Coordenadores:

Hilton Alexandre

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Nilzo Fumes

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Pierre Siqueira

AESAN - Associação dos Especialistas em Saneamento

Moderador:

Bruno Magalhães D'Abadia

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

Palestrantes:

Percy Soares

ABCON - Associação das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto

Alceu Guerios Bittencourt

ABES - Associação Nacional de Engenharia Sanitária e Ambiental - Diretório Nacional

Cíntia Leal Marinho de Araujo

ANA - Agência Nacional das Águas

11h00 - 12h30
Cantareira 5

MESA REDONDA

Como mitigar os riscos da tríplice crise planetária

Objetivo: O mundo enfrenta uma tripla crise planetária, que inclui a disrupção climática, a perda de biodiversidade e o aumento da poluição. Somadas à ameaça à saúde pública e às cadeias de suprimentos globais advindas da pandemia. Nossos países enfrentam enormes desafios para resolver essas crises e proteger seus povos, principalmente os mais vulneráveis, adotando mudanças de paradigmas e o multilateralismo. Ações catalisadoras como à aprovação da resolução da Assembleia Geral, a diretora do PNUMA apontou para um decreto semelhante de 2010 que reconhecia o direito ao saneamento e à água limpa. Isso, disse ela, estimulou países em todo o mundo a acrescentar proteções à água potável a suas constituições. A resolução desencadeará ações ambientais e fornecerá as salvaguardas necessárias às pessoas em todo o mundo. Ela ajudará as pessoas a defender seu direito de respirar ar puro, de acessar água segura e suficiente, alimentos saudáveis, ecossistemas saudáveis e ambientes não tóxicos para viver, trabalhar, estudar e brincar.

Coordenadora e moderadora:

Sonia Nogueira

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Palestrantes:

Antonio Mauro Saraiva

Institute of Advanced Studies (IEA-USP)

Paulo Ferreira

Instituto de Engenharia

12h30 - 14h00

Intervalo para almoço

12h35 - 13h10
2º Andar - Centro de Convenções

SESSÃO PÔSTER

12h35 – 12h40 – IMPLANTAÇÃO E VERIFICAÇÃO DO MÉTODO 9218B (APHA, 2017) – ESPOROS DE BACTÉRIAS AERÓBIAS PARA CONTROLE DE QUALIDADE DA ÁGUA
RAPHAELA RANGEL DA SILVA ARAUJO

12h40 – 12h45 – ESTUDO DE COMPARAÇÃO DE UM REATOR DE LEITO FIXO BI-FLUXO EM ESCALA PILOTO E REAL PARA POTABILIZAÇÃO DE ÁGUA DE ABASTECIMENTO RURAL
ALCIONE APARECIDA DE ALMEIDA ALVES

12h45 – 12h50 – USO DE BIOSSÓLIDOS NO BRASIL, PERSPECTIVA PÓS RESOLUÇÃO CONAMA 498/2020
SIMONE BITTENCOURT

12h50 – 12h55 – SANIHUB DWATS – SOFTWARE LIVRE PARA PROJETO DE SISTEMAS DESCENTRALIZADOS DE TRATAMENTO DE ESGOTOS SANITáRIOS – APLICAçãO NA LOCALIDADE DE SANTANA, ILHA DE MARé, BAHIA, BRASIL
LUCIANO MATOS QUEIROZ

12h55 – 13h00 – ABORDAGEM INTEGRADA ÀS ÁGUAS URBANAS: COMPARAÇÃO ENTRE INTEGRAÇÃO PARCIAL OU COMPLETA DOS SISTEMAS DE ÁGUAS URBANAS COM UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA URBAN WATER USE – UWU
TAIANE REGINA HOEPERS

13h00 – 13h05 – POTENCIAIS ECONOMIAS DO MONITORAMENTO REMOTO DE ÁGUA E ENERGIA ELÉTRICA NO COMPLEXO FIRJAN SEDE TIJUCA
RICARDO DE OLIVEIRA BICUDO

13h05 – 13h10 – MODERNIZAÇÃO (RETROFIT) DE BOMBAS VERTICAIS DO SISTEMA DE PRODUÇÃO DE ÁGUA DA GRANDE VITÓRIA, ESPÍRITO SANTO
ARLINDO ALVES FONSECA JUNIOR

13h10 – 13h15 – GESTÃO DE ATIVOS EM TEMPO REAL
ANDERSON SODRé DA SILVA

13h15 – 13h20 – DANO AMBIENTAL EM áREA URBANA: METODOLOGIA PARA VALORAçãO AMBIENTAL APLICADA à MUNICíPIOS DE PEQUENO PORTE
GRACIELLY TOMAZ BARBOSA

13h20 – 13h25 – USO DE IDENTIFICAÇÃO POR RADIOFREQUÊNCIA (RFID) PARA O MONITORAMENTO DE PEIXES NA ÁREA DE INFLUÊNCIA DO APROVEITAMENTO DAS ÁGUAS DA BACIA DO RIO ITAPANHAÚ PARA ABASTECIMENTO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO
PRISCILA PANTALEONI MARIACA

13h25 – 13h30 – PROGRAMA AGUAS PARA SEMPRE
ALINE DE OLIVEIRA

13h30 – 13h35 – GESTãO DE ASPECTOS E IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS NA GRPM
RICARDO LUIZ BORGES

13h35 – 13h40 – A INTENSIDADE-DURAÇÃO-FREQUÊNCIA DA PRECIPITAÇÃO NO CLIMA REGIONAL DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TIJUCAS-BIGUAÇU-CONTÍGUAS
LARISSA IZABEL DUARTE

12h35 – 12h40 – UTILIZAÇÃO DE BIOCARVÃO COMO MATERIAL ADSORVENTE DE AZO CORANTE PRESENTE EM EFLUENTE TEXTIL
KARINA LUNELLI

12h40 – 12h45 – ANÁLISE DE EFICIÊNCIA DE REMOÇÃO DE MATÉRIA ORGÂNICA NA ETE-UFLA
TALITA AMORIM SANTOS

12h45 – 12h50 – UNIDADE DE CONTROLE DE QUALIDADE DA ÁGUA – UCQA
ALLAN SADDI ARNESEN

12h50 – 12h55 – MONITORAMENTO DO RIO JUNDIAÍ, AFLUENTE DO RIO TIETÊ, EM MOGI DAS CRUZES, SP.
JULIANA FERNANDES MACHADO CALMON DE JESUS

12h55 – 13h00 – SENSORIAMENTO REMOTO COMO FERRAMENTA NA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA: ESTUDO NO RESERVATÓRIO BIRITIBA-MIRIM – SP.
BRUNO GOMEZ LEGUIZAMON BERTONI

13h00 – 13h05 – AVALIAÇÃO DO EFEITO DA SECAGEM TÉRMICA SOBRE AS CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS DE LODOS DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ÁGUA
JUSCIMARA RODRIGUES SILVA

13h05 – 13h10 – INSTALAÇÃO DE SISTEMA DE PROGRAMAÇÃO DE GESTÃO PARA CUMPRIMENTO DE OUTORGAS DOS POÇOS DA UNIDADE DE NEGÓCIOS OESTE- MO
SILVANA MORALES DE AZEVEDO

13h10 – 13h15 – OTIMIZAÇÃO DOS PARÂMETROS ANALÍTICOS PARA DETERMINAÇÃO DE ATIVIDADE ALFA E BETA TOTAL EM ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO POR ESPECTROMETRIA DE CINTILAÇÃO EM MEIO LÍQUIDO
LUCIENE VERTELLO DE RESENDE

13h15 – 13h20 – REDE DE REFERÊNCIAS SOBRE REGULAÇÃO NO SANEAMENTO BÁSICO: UM ESTUDO BASEADO EM ANÁLISE DE CITAÇÕES E ANÁLISE DE REDES SOCIAIS
WILIMAR JUNIO RUAS

13h20 – 13h25 – SANEAMENTO BÁSICO: SISTEMAS PÚBLICOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E BENEFÍCIOS ATRELADOS AO TRIPLE BOTTOM LINE. CONCEITOS E ANÁLISE A LUZ DO NOVO MARCO REGULATÓRIO
PAULA GUIMARÃES DE ALMEIDA VEIGA

13h25 – 13h30 – CORRELAÇÃO FATOR DE ATRITO “F” DE DARCY- WEISBACH COM O FATOR “C” DE HANZEN-WILLIAMS
GERALDO PEDRO DA SILVA LAMON

13h30 – 13h35 – CMQA – CENTRO DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA
MARTA REGINA INOUE

13h35 – 13h40 – A CIDADE REFLETE NO RIO PINHEIROS: ESTUDOS PARA UM SISTEMA DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO PÓS-PROJETO DE UM RIO URBANO RESTAURADO
RICARDO AVARI

13h40 – 13h45 – UNIDADE MÓVEL DE TREINAMENTO – UMT
OSMAR BRANDÃO DOS SANTOS

12h35 – 12h40 – RECUPERAÇÃO E MANEJO AMBIENTAL DE ÁREAS DEGRADADAS NO ENTORNO DO RESERVATÓRIO PIRAQUARA II, PERTENCENTE AO SISTEMA DE ABASECIMENTO INTEGRADO DE CURITIBA (SAIC)
CHRISTIAN LOPES TERRA

12h40 – 12h45 – INFLUÊNCIA DO FENÔMENO CLIMÁTICO LA NIÑA NA QUANTITADE E QUALIDADE DA ÁGUA NO MUNICÍPIO DE PORTO SEGURO/BA
MILENE SOUZA OLIVEIRA

12h45 – 12h50 – ESTUDO COMPARATIVO DA PERDA DE CARGA EM UM REATOR DE LEITO FIXO BI-FLUXO CONTÍNUO (RLF-BFC) EM ESCALA REAL E PILOTO EMPREGADO NO TRATAMENTO DE ÁGUA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO
ALCIONE APARECIDA DE ALMEIDA ALVES

12h50 – 12h55 – METODOLOGIA PARA COMPENSAÇÃO AOS USUÁRIOS PELAS INTERRUPÇÕES NO ABASTECIMENTO DE ÁGUA
DANIELA

12h55 – 13h00 – AVALIAÇÃO DA MELHORIA OPERACIONAL EM ETA DE GRANDE PORTE COM A SUBSTITUIÇÃO DE PARTE DE AREIA POR CARVÃO ANTRACITO EM FILTRO CONVENCIONAL
PEDRO HENRIQUE CHAVES DE SOUZA ARAúJO

13h00 – 13h05 – ABASTECIMETO REGIÃO BALEIA, SAHY E CAMBURI, SÃO SEBASTIÃO, SP DA TRAGéDIA A REALIZAçãO IMEDIATA DA SABESP COM A IMPLANTAçãO DE SAA PARA ATENDER ATé 30.000 PESSOAS
RUI CESAR RODRIGUES BUENO

13h05 – 13h10 – TECNOLOGIA NO ABASTECIMENTO DE ÁGUA ORIENTADA A REDUÇÃO DE PERDAS
LUCAS PEREIRA LIMA

13h10 – 13h15 – CARACTERIZAÇÃO DA INFLUÊNCIA DAS TEMPERATURAS DE ÁGUA FRIA E ÁGUA QUENTE NA RELAÇÃO DE MISTURA (VAZÕES DE ÁGUA FRIA E ÁGUA QUENTE) DOS PONTOS DE CONSUMO DE PROJETOS HIDRÁULICO-PREDIAIS
VICTOR HUGO DE AMORIM

13h15 – 13h20 – ASSOCIAÇÃO DAS PRESSÕES DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA COM AS CONDIÇÕES SOCIOECONOMICAS DO MUNICÍPIO
VAGNER GERHARDT MÂNCIO

13h20 – 13h25 – REMOÇÃO DE MICROPLÁSTICOS NA ÁGUA VIA COAGULAÇÃO, FLOCULAÇÃO E SEDIMENTAÇÃO
LUIZ GUSTAVO RODRIGUES GODOY

13h25 – 13h30 – PROLIFERAÇÃO DE DINOFLAGELADOS DO GÊNERO CERATIUM FURCOIDES NO MANANCIAL DE CAPTAÇÃO DE GUARAPUAVA – PR
MARCIA MENDES COSTA GUARESKI

13h30 – 13h35 – ESTUDO COMPARATIVO DOS PROCESSOS DE DESINFECÇÃO DOS PONTOS DE COLETA DE ÁGUA DISTRIBUÍDA E AVALIAÇÃO DA APLICABILIDADE DA RADIAÇÃO UV-C
PAULA YURI NISHIMURA

12h35 – 12h40 – ESTUDO DO IMPACTO DA MANUTENÇÃO PREVENTIVA NA DISPONIBILIDADE E CONFIABILIDADE DOS GRUPOS MOTO-GERADORES DE EMERGÊNCIA DA SABESP
YURI DE LIMA BARBOSA

12h40 – 12h45 – VIABILIDADE DO APROVEITAMENTO DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA PARA A CONFECÇÃO DE CONCRETO
JEFERSON MAIKO DE ALMEIDA

12h45 – 12h50 – REUTILIZAÇÃO DE AGREGADOS DE BASE COMO MECANISMO DE SUSTENTABILIDADE EM OBRAS DE SANEAMENTO
ANDRé ROGê FERREIRA

12h50 – 12h55 – INFLUÊNCIA DA PANDEMIA DE COVID-19 NA GERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNÍCIPIO DE ALAGOINHAS/BA: COMPARATIVO COM A RETOMADA DAS ATIVIDADES PRESENCIAIS E O CRESCIMENTO POPULACIONAL – ESTUDO DE CASO
MILENE SOUZA OLIVEIRA

12h55 – 13h00 – ESTUDO DE AMPLIAÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA UTILIZANDO MODELAGEM HIDRÁULICA
NATáLIA TABARELI MONZANE SOUSA

13h00 – 13h05 – ATENDIMENTO A POLÍTICAS PÚBLICAS AMBIENTAIS DE SANEAMENTO BÁSICO E PRINCIPAIS PROCESSOS DE POTABILIZAÇÃO DE ÁGUA APLICADOS EM ÁREA URBANA E RURAL NOS MUNICÍPIOS DO RIO GRANDE DO SUL
ALCIONE APARECIDA DE ALMEIDA ALVES

13h05 – 13h10 – REVITALIZAÇÃO DO SISTEMA LAMELAR DO COMPLEXO MORRO DO GAIA
LUIZ RICARDO ALVES DOS SANTOS

13h10 – 13h15 – AVALIAÇÃO DA SUBSTITUIÇÃO DE PAREDE DIFUSORA DO DECANTADOR DE UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA
LUCAS RACHID DE OLIVEIRA LANNES

13h15 – 13h20 – ESTUDO POPULACIONAL, PROJEÇÃO DE DEMANDAS E PROJEÇÃO DE VAZÕES DE ESGOTO – PLANO DIRETOR DE ÁGUA E ESGOTO DA REGIÃO METROPOLITANA DA BAIXADA SANTISTA
SILENE CRISTINA BAPTISTELLI

13h20 – 13h25 – PROTÓTIPO DE LEITO DE DRENAGEM COM APLICAÇÃO DE LODO DE ETA: CARACTERIZAÇÃO DO LODO SECO E DO EFLUENTE DRENADO
CRISTIANE DE FARIAS

13h25 – 13h30 – AUMENTO DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO PROCESSO DE LODOS ATIVADOS – A EXPERIÊNCIA DA CETREL
MAIZA FERREIRA SANTOS

13h30 – 13h35 – RESULTADOS DOS CONTRATOS DE PERFORMANCE PARA EXECUÇÃO DAS OBRAS PARA A REDUÇÃO DOS NÍVEIS DE DBO (DEMANDA BIOQUÍMICA DE OXIGÊNIO) DOS AFLUENTES DO RIO PINHEIROS, NO ÂMBITO DA SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO DE EMPREENDIMENTOS DA METROPOLITANA – SABESP
WILSON VIEIRA NOVO

13h35 – 13h40 – TRILHA DE CONHECIMENTO BIM PARA PROJETOS: O CASO DA SABESP
HANNAH CAROLINE PROENÇA

13h40 – 13h45 – O AVANÇO DA APLICAÇÃO DAS BOMBAS FUNCIONANDO COM O TURBINAS NO BRASIL
AUGUSTO NELSON CARVALHO VIANA

 

12h35 – 12h40 – GEOFONAMENTO EM IMóVEIS COM CONSUMOS ELEVADOS
LUCIANE DE FATIMA PEREIRA FIOCHI ALBERTO

12h40 – 12h45 – INTEGRAÇÃO AUTOMATIZADA DE SERVIÇOS REALIZADOS EM CAMPO COM O SISTEMA DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS ONLINE EM UMA EMPRESA DE SANEAMENTO
ARIELY MAYARA DE ALBUQUERQUE TEIXEIRA

12h45 – 12h50 – COMBATE ÀS PERDAS APARENTES EM ÁREAS DE VULNERABILIDADE SOCIAL: IMPACTOS E DEMANDAS DE FLEXIBILIZAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO CORPORATIVA FORMAL
VANESSA ORNELAS SILVA FERNANDES

12h50 – 12h55 – PROGRAMA ÁGUAS DE JUNDIAÍ (DAE S/A)
DANILO RESENDE DE MORAES

12h55 – 13h00 – AVALIAÇÃO ESTRUTURAL SISTEMÁTICA DA TUBULAÇÃO COM USO DE CÂMERA PORTÁTIL DE MASTRO COM ZOOM
JULIA BRANDINI BARBOZA

13h00 – 13h05 – ANÁLISE DA EFICIÊNCIA E ESTABILIZAÇÃO BIOLÓGICA DE UMA ETE DE LODOS ATIVADOS DE GRANDE PORTE NO ESTADO DE MINAS GERAIS APÓS RECEBEMINTO DE POSSÍVEL CARGA TÓXICA – ESTUDO DE CASO
KARINE DINIZ SOARES

13h05 – 13h10 – APLICAÇÃO DE CAL MAGNESIANA PARA EFICIENTIZAÇÃO DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS – LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO
JORGE LUIS RABELO

13h10 – 13h15 – AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DOS EFLUENTES EM ELEVATÓRIAS E SEU IMPACTO NA EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO
JAIRO SOARES ARAUJO

13h15 – 13h20 – AVALIAÇÃO DE TRATABILIDADE DO CIANETO EM LODOS ATIVADOS E SUA TOXICIDADE – USO DA RESPIROMETRIA NO TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS
JOSé GILSON SANTOS FERNANDES

13h20 – 13h25 – TRATAMENTO DE EFLUENTES UTILIZANDO MACROFITAS AQUATICAS EMERGENTES DO GÊNERO EICHHORNIA PARA REMOÇÃO DE CARGA EM LAGOAS, FILTROS ANAERÓBIOS E NO TRATAMENTO DE EFLUENTE INDUSTRIAL
MARCIA MENDES COSTA GUARESKI

13h25 – 13h30 – MODELAGEM POR REDES NEURAIS ARTIFICIAIS PARA PREDIZER O TEOR DE FÓSFORO E NITROGÊNIO PRESENTES EM EFLUENTES
GIULIA ROSADO DE OLIVA MAYA

13h30 – 13h35 – TRANSFORMAÇÃO DIGITAL E APRIMORAMENTO DA GESTÃO DE PAGAMENTOS EM EMPRESA DE SANEAMENTO
MARINA DE MOURA CAMPOS

13h35 – 13h40 – USO DA SEMENTE DE MORINGA OLEIFERA NO ADENSAMENTO DO LODO DE UM REATOR ANAERÓBIO COMPARTIMENTADO PARA MELHORA DA QUALIDADE DO SOBRENADANTE
GABRIELLE SOARES BATISTA

12h35 – 12h40 – IMPLANTAÇÃO DE VRPS DENTRO DE ÁREA DE RESERVATÓRIO, SUAS DIFICULDADE E SOLUÇÕES NA AUTOMAÇÃO DAS VÁLVULAS
MAURICIO MASSAO YAMADA

12h40 – 12h45 – AçõES ESTRATéGICAS PARA REDUçãO DE VOLUME MEDIDO POR MéDIA COM FOCO NO COMBATE àS PERDAS – INTEGRAçãO OPERAçãO DE ÁGUA E PROCESSO COMERCIAL
EDILSON SOUZA SANTOS

12h45 – 12h50 – CONTRATO DE PERFORMANCE E GLOBAL UMA ALTERNATIVA A GESTÃO DE PERDAS NO MUNICIPIO DE GUARULHOS
DIEGO CUENCA

12h50 – 12h55 – SISTEMA AUTOMATIZADO OTIMIZANDO A GESTÃO DE PERDAS DE ÁGUA DISTRIBUÍDA – ESTUDO DE CASO DMC-04
ALESSANDRA RABELO PORTO

12h55 – 13h00 – PRINCIPAIS DESAFIOS PARA REDUÇÃO DE PERDAS NO SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA – OLINDA PE
VANESSA FINAMORE MIRANDA

13h00 – 13h05 – REDUÇÃO DE PERDAS EM MODELOS DE CONTRATO POR PERFORMANCE E EFICIÊNCIA PARA O SANEAMENTO: ESTUDO DE CASO ÁREA E CONTROLE CANAÃ I NO MUNICÍPIO DE DOURADOS/MS
GLAUCIA DOS SANTOS NASCIMENTO

13h05 – 13h10 – ÁREAS DE CONTROLE E SUN TZU: PROPOSTA DE NOVA ABORDAGEM PARA REDUÇÃO E CONTROLE DE PERDAS DE ÁGUA PARA A CAGEPA
BRUNO KEN MARCHEZEPE

13h10 – 13h15 – AVALIAÇÃO DAS PERDAS DE ÁGUA NA REDE DE DISTRIBUIÇÃO UTILIZANDO CONTROLE ESTATÍSTICO DE PROCESSO
VAGNER GERHARDT MÂNCIO

13h15 – 13h20 – INFLUÊNCIA DAS PERDAS DE ÁGUA NA DEFINIÇÃO DO NÍVEL ECONÔMICO DE PERDAS DO CHILE
ALEXANDRE ARRUDA ATALLA

13h20 – 13h25 – EMPREGO DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NA REDUÇÃO DE PERDAS REAIS COM MONITORAMENTO DE PRESSÃO
EVELYN CRISTIANE VALLADARES

13h25 – 13h30 – GESTÃO DE ATIVOS NA INFRAESTRUTURA DE REDES DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA
ROBSON FONTES DA COSTA

13h30 – 13h35 – GERENCIAMENTO DE PERDAS DO DMC ARISTIDES LOBO – SANTA MARIA – RS
RAFAEL LIMBERGER SONEGO

13h35 – 13h40 – SMART WATER – UMA SOLUÇÃO INTEGRADA QUE IMPLEMENTA TECNOLOGIAS INOVADORAS DA INDÚSTRIA 4.0: ESTUDO DE CASO NUMA REDE DE DISTRIBUIÇÃO NA CIDADE DE SENHOR DO BONFIM-BA
JAIR COSTA LOPES JUNIOR

14h00 - 16h00
Cantareira 2

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

14h00 - 14h20 - A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO PRÉVIA, PARA PRIORIZAÇÃO DE INVESTIMENTOS EM PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO MAIS ADEQUADO, BUSCANDO A UNIVERSALIZAÇÃO EM ÁREAS CONSOLIDADAS E AFASTADAS
PAULO ROSA DOS SANTOS
14h20 - 14h40 - IMPLEMENTAÇÃO DO PILOTO DE MONITORAMENTO DE MICROPLÁSTICO NO LITORAL CENTRO-NORTE DE SANTA CATARINA: DOS USOS DA BACIA HIDROGRÁFICA À ELABORAÇÃO DAS DIRETRIZES PARA O PLANO DE COMBATE AO LIXO NO MAR
ANA CAROLINA MOREIRA DE OLIVEIRA
14h40 - 15h00 - SANASA CAPIVARI II – O PRIMEIRO BIORREATOR DE MEMBRANA MUNICIPAL EM ESCALA NA AMÉRICA LATINA
JOUBERT TROVATI
15h00 - 15h20 - A IMPORTâNCIA DO TRABALHO SOCIOAMBIENTAL NA DESPOLUIçãO DOS CóRREGOS AFLUENTES DO RIO PINHEIROS
JOãO PAULO ALVES DE SOUZA
15h20 - 15h40 - DIAGNÓSTICO AMBIENTAL PARTICIPATIVO EM ASSOCIAÇÃO SOCIOEDUCACIONAL DE JUNDIAÍ (SP) VISANDO A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E MELHORIAS DA QUALIDADE DE VIDA DA COMUNIDADE
DANILO RESENDE DE MORAES
15h40 - 16h00 - A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO AÇÃO ESTRATÉGICA NA IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (PGRCC)
SIRLEY DE FATIMA DOS SANTOS DE MELO

14h00 - 16h00
Cantareira 3

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

14h00 - 14h20 - A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DE ENERGIA ELÉTRICA: ESTUDO DE CASO DE ESTAÇÃO ELEVATÓRIA DE ESGOTO DE GRANDE PORTE
CLAUDIO JOSé DA SILVA AZEVEDO
14h20 - 14h40 - ANÁLISE DE DADOS TELEMETRIZADOS PARA PARAMETRIZAÇÃO DE ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ÁGUA TRATADA
EDUARDO CONRADO DUQUE
14h40 - 15h00 - CASO DE IMPLANTAÇÃO DA MANUTENÇÃO PREVENTIVA TOTAL (TPM) NO SISTEMA ALCALINIZANTE DA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ÁGUA DE VARGEM GRANDE DO SISTEMA PRODUTOR SÃO LOURENÇO
LUCAS GOMES NOGUEIRA
15h00 - 15h20 - MONITORAMENTO DA VEGETAÇÃO DE MANGUE, RESTINGA E DE DOIS BIOINDICADORES NA REGIÃO DO MÉDIO E BAIXO ITAPANHAÚ
RITA DE CáSSIA MARTINS GOUVEIA
15h20 - 15h40 - OCUPAÇÕES SEM PLANEJAMENTO E SEUS DANOS AOS CORPOS HÍDRICOS DO ENTORNO - ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE PERUÍBE
RODRIGO AUGUSTO FERREIRA DE BRITO
15h40 - 16h00 - OTIMIZAÇÃO DOS RECURSOS DO FEHIDRO COM FOCO NA GESTÃO DOS EMPREENDIMENTOS CANCELADOS NA BACIA DO ALTO TIETÊ
ERIKA CRISTINE PASSARO

9h00 - 9h20 - ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E PROPOSTA DE NORMATIZAÇÃO DOS PRAZOS PARA REPOSIÇÃO DE PAVIMENTOS NOS MUNICIPIOS REGULADOS E FISCALIZADOS PELA ARSESP – AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
LUIS ROBERTO PEREIRA DO NASCIMENTO

14h00 - 16h00
Cantareira 4

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

14h00 - 14h20 - GANHO DE SUSTENTABILIDADE NA INCINERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS – CASE CETREL
MARIANA FERREIRA SANTOS
14h20 - 14h40 - MODELO DE APERFEIÇOAMENTO DA GESTÃO ESG
CLAUDIA MARIANO MENEGUELA
14h40 - 15h00 - DIAGNÓSTICO DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA ZONA RURAL DE MUNICÍPIOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DOS SINOS
EMANUELE BAIFUS MANKE
15h00 - 15h20 - PITOTS: INCERTEZA ADICIONAL CAUSADA PELA DISTORÇÃO DE PERFIS DE VELOCIDADES- ISO 7194
Marcos Tadeu Pereira
15h20 - 15h40 - UTILIZAÇÃO DE PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO PARA REDUÇÃO DA DEMANDA BIOQUÍMICA DE OXIGÊNIO EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTO DO TIPO ANAERÓBIA
BáRBARA NUNES AFONSO
15h40 - 16h00 - REVISÃO DE NORMA SOBRE PROCEDIMENTOS DE APLICAÇÃO DE PENALIDADES AOS USUÁRIOS DOS SERVIÇOS DE ÁGUA E ESGOTO
IGOR MEDEIROS DA SILVA

9h00 - 9h20 - ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E PROPOSTA DE NORMATIZAÇÃO DOS PRAZOS PARA REPOSIÇÃO DE PAVIMENTOS NOS MUNICIPIOS REGULADOS E FISCALIZADOS PELA ARSESP – AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
LUIS ROBERTO PEREIRA DO NASCIMENTO

14h00 - 16h00
Cantareira 5

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

14h00 - 14h20 - AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE COAGULANTES E AUXILIARES VISANDO MELHORIAS NO TRATAMENTO DE ÁGUA DO RIO PARNAÍBA E REDUÇÃO DE CUSTOS OPERACIONAIS
SHYRLANE TORRES SOARES VERAS
14h20 - 14h40 - A REGULAÇÃO DO SERVIÇO DE LIMPEZA PROGRAMDA DE TANQUES SÉPTICOS INDIVIDUAIS E A UNIVERSALIZAÇÃO DO ESGOTAMENTO SANITÁRIO
LEONARDO RODRIGUES MOREIRA
14h40 - 15h00 - AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DE SISTEMA DE PÓS-TRATAMENTO DE REATORES UASB COMPOSTO DE FILTRO BIOLÓGICO PERCOLADOR DE ALTA CARGA EM UMA ETE EM ESCALA PLENA OPERANDO COM PROTOCOLO ADEQUADO DE DESCARTE DE LODO EXCEDENTE AERÓBIO
SAULO NONATO DE SOUZA
15h00 - 15h20 - WETLANDS DE TRATAMENTO DE LODO: DESEMPENHO OPERACIONAL E VIABILIDADE ECONÔMICA
CHRISTOPH PLATZER
15h20 - 15h40 - IMPLANTAÇÃO DE WETLANDS CONSTRUÍDAS NO ESTADO DE SÃO PAULO: ANÁLISE DE VIABILIDADE ECÔNOMICA
LUIZ GUILHERME MARQUES JAZBINSEK
15h40 - 16h00 - USO DA SEMENTE DE MORINGA OLEIFERA COMO ADSORVENTE NA REMOÇÃO DO CORANTE AZUL DE METILENO DA ÁGUA
ADRIANO GONçALVES DOS REIS

9h00 - 9h20 - ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E PROPOSTA DE NORMATIZAÇÃO DOS PRAZOS PARA REPOSIÇÃO DE PAVIMENTOS NOS MUNICIPIOS REGULADOS E FISCALIZADOS PELA ARSESP – AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
LUIS ROBERTO PEREIRA DO NASCIMENTO

16h00 - 17h00
Cantareira 2

PAINEL

Panorama sobre a inovação no setor de saneamento no Brasil: percepções de especialistas e sanitaristas

Objetivo: Discutir e repercutir os resultados do estudo realizado sobre a percepção das prioridades de inovação para o setor de saneamento, principalmente o grau de criticidade de cada demanda de inovação, para os próximos anos.
O estudo foi uma iniciativa do Fórum de Gestão do Conhecimento e Inovação em Saneamento, composto por representantes de equipes de inovação de empresas públicas, privadas e de economia mista de saneamento, bem como membros de associações do setor, coordenadas pela Diretoria de Relações com o Setor de Saneamento da SBGC – Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento.

coordenador:

Olavo Sachs

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

moderadora:

Marcia Regina Barbosa Aires

SBGC - Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento

Palestrantes:

Denise Pithan

SBGC - Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento

Klaus Paz klaus

AEGEA Saneamento

16h00 - 17h00
Cantareira 3

PAINEL

A estratégia do estado de São Paulo para a gestão dos recursos hídricos e para a universalização do saneamento

coordenadoras:

Ester Feche

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Ana Rogers

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Moderadora:

Wanda Risso Günther

Centro Síntese Cidades Globais do IEA-USP

Palestrantes:

Mara Ramos

DAEE - Departamento de Águas e Energia Elétrica

Samanta T. Souza

Subsecretária de Recursos Hídricos e Saneamento do Estado de São Paulo

16h00 - 16h20
Cantareira 4

MOMENTO CORPORATIVO

Tecnologia IOT Plug and Play para o monitoramento de moto bombas

Como aumentar a confiabilidade de seu equipamento utilizando um Sistema de Monitoramento “Plug & Play” com uma comunicação embarcada e dashboard customizado especifico para cada aplicação facilitando o acesso e interpretação dos dados.

16h00 - 16h20
Cantareira 5

MOMENTO CORPORATIVO

Tecnologias para Tratamento de Lodo

A Pieralisi apresenta tecnologias para garantir o adensamento, desidratação e secagem do lodo de forma eficiente. Além de trabalhar com as melhores soluções em performance, garantimos o melhor serviço pós-venda, possibilitado pela estrutura industrial nacional aliada com uma rede de técnicos distribuído por todo o território.

16h20 - 16h40
Cantareira 5

MOMENTO CORPORATIVO

Economia circular no saneamento

Dois líderes globais em tecnologia unidos em uma solução de alta eficiência no tratamento de esgoto, com um conceito inovador para a recuperação energética de resíduos (waste-to-energy) e uma solução eficaz para a utilização de lodo e digestato como biofertilizante na agricultura, endereçando alguns dos problemas ambientais mais graves de nossa sociedade.

16h40 - 17h00
Cantareira 4

MOMENTO CORPORATIVO

Otimização de recursos utilizando Airgate Modbus

Otimização de recursos financeiros e de tempo na implantação de infraestrutura para a comunicação dos dados analíticos coletados nas Estações de Tratamento de Esgoto, utilizando rádios Airgate Modbus.

16h40 - 17h00
Cantareira 5

MOMENTO CORPORATIVO

Estudo de caso de Secador Solar; transformando 170.000 Ton/ano de lodos em recurso energético.

1. Os desafios da gestão do lodo no Brasil
2. A secagem solar: Fundamentos Técnicos
3. Estudo de Caso: Secador Solar de Bottrop
a. O Projeto
b. A Operação
c. Os resultados
4. Conclusão

09h00 - 10h40
Cantareira 2

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

09h00 - 09h20 - ANÁLISE DO IMPACTO DA INSTALAÇÃO DE AERADORES TIPO CACHOEIRA EM LAGOA DE ESTABILIZAÇÃO FACULTATIVA: ESTUDO DE CASO NA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DE PARACATU
AMANDA ALENCAR DA COSTA

09h20 - 09h40 - MAPEAMENTO DE REDES DE TUBULAÇÕES SUBTERRÂNEAS E DEFINIÇÃO DE SUAS CARACTERÍSTICAS UTILIZANDO O MÉTODO GEOFÍSICO GPR
TúLIO CORDEIRO BICUDO

09h40 - 10h00 - APRIMORANDO A SUSTENTABILIDADE: GESTÃO ESG NA OTIMIZAÇÃO DO SISTEMA COLETOR DE ESGOTO DA UGR SANTANA
ALEXANDRE ALVES SOUSA SALVADOR

10h00 - 10h20 - ANÁLISE DO DESENVOLVIMENTO DE ESPÉCIE NATIVA EM COMPOSTO OBTIDO A PARTIR DO LODO DE ETA
ROBERTA BUENO MARTINS

10h20 - 10h40 - VALORIZAÇÃO DA COLETA SELETIVA MUNICIPAL DE RIO DO SUL ATRAVÉS DA EXECUÇÃO DE PROGRAMAS AMBIENTAIS
EMERSON SOUZA

09h00 - 10h40
Cantareira 3

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

09h00 - 09h20 - WETLAND FRANCÊS: UM COMPONENTE PROMISSOR NO CAMINHO PARA A UNIVERSALIZAÇÃO DO SANEAMENTO - EXPERIÊNCIAS DE LONGO PRAZO
HEIKE HOFFMANN
09h20 - 09h40 - O&M - NOVA MODELAGEM PARA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO POR DESEMPENHO NAS ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTO DA UNIDADE DE NEGÓCIO SUL
RICHARD WELSCH
09h40 - 10h00 - REDUÇÃO DE PERDAS REAIS NO SETOR DE ABASTECIMENTO BRÁS POR MEIO DE RECUPERAÇÃO DA ADUTORA MIRANTE MOOCA POR MÉTODO NÃO DESTRUTIVO
WALDEMIR FERNANDO SILVA
10h00 - 10h20 - EFICIÊNCIA ENERGÉTICA POR OBRAS DE SETORIZAÇÃO NO SISTEMA PRODUTOR SÃO LOURENÇO E INSTALAÇÃO DE BOMBA FUNCIONANDO COMO TURBINA (BFT)
EDSON SENE DA COSTA
10h20 - 10h40 - IMPLANTAçãO DO SGCD - SISTEMA DE GESTãO EM CAPACITAçãO & DESENVOLVIMENTO - E SUA UTILIZAçãO PARA O FORTALECIMENTO DA CULTURA DE CAPACITAçãO NA UNIDADE DE NEGóCIO DO VALE DO PARAíBA - RV
ROSARIA NUNES BOROTA DA ROCHA

9h00 - 9h20 - ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E PROPOSTA DE NORMATIZAÇÃO DOS PRAZOS PARA REPOSIÇÃO DE PAVIMENTOS NOS MUNICIPIOS REGULADOS E FISCALIZADOS PELA ARSESP – AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
LUIS ROBERTO PEREIRA DO NASCIMENTO

09h00 - 10h40
Cantareira 4

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

09h00 - 09h20 - DEGRADAçãO POR áCIDO SULFúRICO BIOGêNICO EM UM CANAL DE EFLUENTE SANITáRIO
GABRIELLA DE ANDRADE CONI
09h20 - 09h40 - CONSUMO AUTORIZADO NÃO FATURADO E FATURADO: O CONTROLE DO USO DE HIDRANTES NO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE JOINVILLE
LUANNA DA SILVA DE SOUZA
09h40 - 10h00 - CALCPLAN - CALCULADORA PARA PLANEJAMENTO E ACOMPANHAMENTO DE AÇÕES DE COMBATE ÀS PERDAS DE ÁGUA EM SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO
EDISON GARCIA DA SILVA JUNIOR
10h00 - 10h20 - AVALIAÇÃO TÉCNICO-ECONÔMICA DA IMPLANTAÇÃO DE VÁLVULA REDUTORA DE PRESSÃO EM SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NO MUNICÍPIO DE BROTAS - SP
RODRIGO AKIRA KAIBARA ENDO
10h20 - 10h40 - NUNCA FOI TÃO FÁCIL REDUZIR PERDAS EM UMA CESB – COMPANHIA ESTADUAL DE SANEAMENTO BÁSICO
ALEXANDRE ARRUDA ATALLA

9h00 - 9h20 - ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E PROPOSTA DE NORMATIZAÇÃO DOS PRAZOS PARA REPOSIÇÃO DE PAVIMENTOS NOS MUNICIPIOS REGULADOS E FISCALIZADOS PELA ARSESP – AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
LUIS ROBERTO PEREIRA DO NASCIMENTO

09h00 - 10h40
Cantareira 5

TRABALHOS TÉCNICOS - APRESENTAÇÃO ORAL

09h00 - 09h20 - AVALIAÇÃO DE CORRELAÇÃO ENTRE TURBIDEZ E COR APARENTE E LODO GERADO EM ÁGUA TRATADA COM PAC
RENAN FELICIO DOS REIS
09h20 - 09h40 - AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO COAGULANTE POLICLORETO DE ALUMINIO (PAC) ETA PORTO NOVO
MARIO AUGUSTO FERRAZ DO AMARAL
09h40 - 10h00 - AVALIAçãO DA INFLUêNCIA DO POLíMERO CATIôNICO NO TRATAMENTO DE áGUA
CINTIA TIEMI SHIBATA
10h00 - 10h20 - FOTO-FENTON SOLAR APLICADO AO TRATAMENTO DE LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO
MARISA MORITA DOS SANTOS
10h20 - 10h40 - AVALIAÇÃO DA MATURIDADE DA GESTÃO DE RISCOS NA SABESP
MáRCIO SAVOIA COELHO

9h00 - 9h20 - ANÁLISE EXPLORATÓRIA DE DADOS E PROPOSTA DE NORMATIZAÇÃO DOS PRAZOS PARA REPOSIÇÃO DE PAVIMENTOS NOS MUNICIPIOS REGULADOS E FISCALIZADOS PELA ARSESP – AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
LUIS ROBERTO PEREIRA DO NASCIMENTO

10h40 - 11h00

Coffee break

11h00 - 12h30
Cantareira 2

MESA REDONDA

Serviços públicos universalizados por uma regulação social aplicável ao Novo Marco do Saneamento no Brasil - Referências da Comunidade Europeia, América Latina e BRICs

Objetivo: Numa abordagem internacional, quais as soluções para as demandas de modernização das políticas públicas sociais de saneamento básico para contemplar o direito social, teoria social econômica visando universalização em áreas de pobreza de forma a contemplar programas sociais, políticas de investimentos e manutenção dos serviços públicos no longo prazo.

coordenadorA:

Ester Feche

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

moderador:

Luiz Antônio Oliveira

ARSESP - Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo

Palestrantes:

Rui Cunha Marques

Catedrático Instituto Superior Técnico de Lisboa

Marcos Tadeu Abicalil

NDB - New Development Bank

11h00 - 12h30
Cantareira 3

MESA REDONDA

Eficiência e desenvolvimento operacional em empresas de serviços de infraestrutura

Objetivo: Discussão sobre o futuro das empresas de utilities.

COORDENADOR:

Tarcisio Nagatani

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Moderador:

Aurélio Fiorindo Filho

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

Palestrantes:

Paula Alessandra Bonin Costa Violante

SABESP - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo

Haroldo Martins

ENEL Distribuição São Paulo

11h00 - 12h30
Cantareira 4

MESA REDONDA

Ações frente aos futuros desafios da reestruturação do setor de saneamento básico no Brasil

Objetivo: A Reestruturação do setor de saneamento e Regulação deve considerar questões fundamentais de interesse público como a atração de capital, política de subsídios, a definição das barreiras de entrada, diferentes modalidades de contratação no marco temos por objetivo trazer não apenas essas questões, mas os bons casos de referência para o setor de saneamento, incluindo modelagens contratuais.

coordenadoraS:

Ester Feche

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Ana Rogers

AESabesp - Associação dos Engenheiros da Sabesp

Moderador:

Palestrantes: